sábado, 7 de novembro de 2009

SONETO Nº 41

Sonhar, mas sonhar com você bem ao meu lado;
Criar um futuro, mesmo de brincadeira;
Projetar a vida, juntos, só de bobeira;
Rir, qual crianças, deste sonho encantado!

Por pedaços de feltro nos pés da cadeira;
Escolher o nome de um filho sonhado;
Rir, quando você me chama de abusado;
E abusar, só para ver-te rir, faceira!

Ter, com o seu tempo, inteira paciência;
E ver toda beleza da mulher-menina
Tomar-me com a força da sua cadência.

Aos poucos te ver vestida de pequenina
Com as vestes do nosso Deus em evidência;
Com detalhes em covinhas e melanina!

Um comentário:

Elainesartori disse...

Que lindo, Marco.
Adorei este soneto.

"Sonhar, mas sonhar com você bem ao meu lado;
Criar um futuro, mesmo de brincadeira;
Projetar a vida, juntos, só de bobeira;
Rir, qual crianças, deste sonho encantado!"

Lindo!!!