quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

SONETO Nº 34

Bola de gude e carrinho de rolimã...
Caçar de badogue e tomar banho de rio...
Pijama de flanela quando ‘tava frio
E leite fresco, no curral, logo de manhã!

Cavalo de vassoura e cipó de fio...
Batizado para cada boneca pagã
Das minhas primas e, também, da minha irmã!
Pra chamar de volta, bastava um assovio...

Viver de pé no chão... Poder ‘pintar o sete’...
Colar arraia com a goma bem cozida...
Guerra de mamona, ou guerra de confete...

Tempo bom, da minha infância querida,
De corrida de carretel e patinete,
Que guardo, cá, em mim, e levo pela vida...

Nenhum comentário: